Colaboradores: vantagens e desvantagens

Categoria(s) do post: Produção de conteúdo

Vale a pena contratar um colaborador? E qual o momento certo para fazer isso? A resposta é a mesma para as duas perguntas: depende. E só você, que conhece suas necessidades e limitações, pode identificar se vale a pena e quando. Mas calma, elaborei uma lista de vantagens e desvantagens e, assim, você terá mais subsídios para fazer sua escolha. Vem comigo! :)

É natural: quanto mais seu blog crescer, mais tempo ele exigirá de você. Não importa se é por hobby ou corporativo, mas isso vai acontecer – se for corporativo, provavelmente acontecerá ainda mais rápido. Você não tem só o blog para administrar: tem que gerir a empresa, clientes, prestar seus serviços/produzir seus produtos, cuidar da logística da entrega de produtos/serviços, etc. Se o blog não é corporativo, feitas as devidas analogias ele vai exigir a mesma coisa e também administrar a publicidade e relacionamento com anunciantes. Quem pensa que vida de blogueiro é fácil está falando bobagem por puro desconhecimento do assunto.

Com base nas listinhas abaixo, avalie quais vantagens você precisa ter nesse momento. Das desvantagens, veja com quais está disposto e tem condições de lidar. Coloque tudo na balança e assim você saberá se, no seu caso específico, vale a pena ter um colaborador (ou mais!) e quando.

Vantagens

Ganho de tempo e mais tranquilidade

Essa é a primeira vantagem e tem um peso enorme na sua decisão. Um colaborador vai produzir conteúdo para seu blog liberando horas suas que antes usava para blogar e que agora poderá usar para outras atividades. Além disso, ele também pode administrar comentários, tarefa que nem sempre é fácil dada a quantidade de haters e trolls espalhados pela blogosfera. E se você não precisar mais lidar com haters e trolls, obviamente sua carga de stress também diminui, portanto você fica com a cabeça mais fresca para cuidar de outras questões que só você pode administrar.

Ampliação do conteúdo oferecido

Vamos supor que você tenha uma confecção de vestidos de noiva: você conhece seu mercado e escreve sobre isso melhor do que ninguém e ainda consegue ter tempo para escrever, mas não seria interessante ter uma maquiadora profissional para blogar sobre maquiagem para noivas e madrinhas? Se você produz artesanato em tecido pode convidar um colaborador que seja expert em restaurar móveis (lixar, pintar, etc). Se você fotografa casamentos, pode ter um colaborador que escreva sobre decoração específica para esses eventos. As possibilidades são inúmeras: independente de qual seja seu nicho, sempre há algo além que você possa oferecer aos seus clientes e leitores. Aliás, essa é uma regra básica de marketing: entregar o prometido não é mais que obrigação, o que vai encantar seu cliente e fazê-lo ficar com você é o extra, o algo a mais que você oferece.

Maior frequência de publicação = melhores resultados nas buscas

É fato e quem acompanhou nossos posts sobre SEO já sabe: quanto mais atualizações no seu blog, melhor ele será posicionado nos motores de busca. E quanto melhor posicionado nas buscas, mais clientes e mais retorno geral na monetização, o que nos leva à próxima vantagem.

Investimento com retorno

Seja porque você precisa ter mais tempo para outras coisas ou para ampliar o conteúdo oferecido ou ter melhores resultados nos motores de busca, entenda que contratar um colaborador é um investimento, não um custo. Se você vai ter mais tempo para gerir seu negócio, isso vai trazer resultados positivos para sua empresa, mesmo que a médio ou longo prazo. Se o objetivo é ampliar o conteúdo oferecido, também tem retorno, pois você vai atrair mais clientes. Se o blog não é corporativo e você bloga por hobby, aumentando o tráfego vai conseguir melhores anunciantes e poderá praticar preços melhores com eles – a qualidade dos anunciantes caminha de mãos dadas com a visitação e target do seu blog. De um jeito ou de outro, mesmo que a médio ou longo prazo, você vai ter retorno.

Desvantagens

Investimento financeiro

É investimento, trará retorno, mas às vezes as finanças estão apertadas e fica difícil conciliar. Se é seu caso, não se envergonhe por isso, pode acontecer com qualquer um – e acontece muito. Um blogueiro ou redator de qualidade dificilmente aceitaria trabalhar de graça. Você aceitaria? Por quanto tempo? Quanto mais experiente e profissional for o blogueiro, menos disposto ele estará a trabalhar sem receber por isso (e você não vai convidar alguém que não sabia direito o que está fazendo, certo?). Não porque produtores de conteúdo são mercenários, mas porque assim como todo mundo ele também tem contas para pagar. No entanto, como já vimos, é um investimento com retorno, então se você está precisando de um colaborador, mas as finanças não estão ajudando, refaça as contas, quem sabe você não encontra uma solução? :)

Encontrar bons produtores de conteúdo não é tarefa fácil

Blogueiros existem aos montes, mas que sejam realmente bons e tenham espaço/tempo para trabalharem para outros blogs já é um pouco mais complicado. Ou então você conhece pessoas que dominam o assunto que você quer incluir no seu editorial, mas a pessoa escreve mal e/ou não entende nada sobre o universo blogueiro. Conheço centenas de casos assim: a pessoa conhece muito bem determinado nicho, tem ideias excelentes para escrever, mas escreve tão mal que a qualidade do conteúdo se perde; ou não sabe fazer links, dar créditos, desconhece o funcionamento dos Direitos Autorais, etc.

Então pesquise bastante, acompanhe os candidatos nas redes sociais para ver como eles escrevem e como se comportam (eles saberão lidar com os haters que aparecerem?), afinal é um investimento que você está fazendo e portanto não vai contratar alguém que não esteja de fato preparado e qualificado. Quando encontrar alguém que se encaixe no perfil desejado, faça o possível para contratar essa pessoa, mesmo que signifique investir em algumas reuniões para alinhar a pessoa aos objetivos do seu blog, possivelmente até ensinar alguma coisa sobre a plataforma que ela ainda não saiba, pois profissionais competentes e de confiança são difíceis de encontrar.

O contrato pode acabar

Assim como qualquer prestador de serviços, ele pode solicitar encerramento do contrato a qualquer momento. Porém é perfeitamente possível evitar o risco de ficar sem colaborador de uma hora para outra: primeiro você pode buscar conhecer o profissional, tentar saber se ele é do tipo que vai abandonar o barco de repente; segundo pode colocar em contrato um prazo nos moldes dos avisos prévios de contratos em regime CLT (especificar que ele precisa avisar com um mês de antecedência, por exemplo, no caso de desligamento). No caso de especificar em contrato o tempo mínimo de aviso de desligamento, lembre-se de que ele vai exigir o mesmo de você: se você não quer que ele deixe a função repentinamente, também deve se comprometer a não dispensá-lo de uma hora para outra, o prazo de “aviso prévio” deve valer para os dois lados.

Além de procurar saber do comprometimento do profissional e da cláusula de “aviso prévio”, outra maneira de manter o colaborador é oferecendo boas condições para que ele permaneça com você. É como em qualquer emprego formal: ambiente de trabalho ruim + má remuneração = profissional insatisfeito. Portanto se você encontrou alguém que produz bem o conteúdo, é responsável com prazos e administra bem os comentários, faça o possível para manter esse profissional, pois você já sabe que são difíceis de encontrar.

Pronto, agora você já conhece as principais questões para analisar se deve ou não contratar um colaborador e o momento de fazer isso. Divide conosco sua decisão e qual critério pesou mais para você? Já tem colaboradores? Então compartilhe com a gente sua experiência. :)