Elementos que seu blog precisa ter

Categoria(s) do post: Planejando seu blog

Não importa se seu blog é de nicho ou de variedades, há elementos que são indispensáveis. Você sabe quais são eles? Então vem comigo! =D

Existem elementos que todo site precisa ter. Mesmo que você já tenha um blog, pare agora e verifique se providenciou todos estes conteúdos no seu site. Se você está começando um novo blog ou reformulando tudo, aproveite para inserir esses itens no seu planejamento e, assim, fazer com que seu layout personalizado preveja tudo que você precisa.

Já falamos várias vezes aqui sobre como planejar um blog/site, mas para facilitar para quem acabou de chegar vou agora reunir os principais elementos de um blog em um só post, além de detalhar um pouquinho os tais conteúdos estáticos que citamos no post Quero ter um blog – Parte II. Para entender a diferença entre posts e conteúdos estáticos, clique aqui. Se tiver dúvida sobre os termos utilizados, consulte nosso pequeno Glossário Blogueiro. ;)

1. Página “Sobre”

É a página que apresenta o conteúdo do blog e/ou sua empresa. É aqui que você conta do que se trata o site, podendo também apresentar os autores, editores e quem mais fizer parte do expediente do blog. Conte como o blog e/ou sua empresa surgiram, a origem do nome, quem é você (e os demais autores e editor do site, se houver), etc. Aproveite para colocar em prática algumas dicas de redação, a apresentação do blog e/ou da sua empresa são muito importantes.

2. Página de contato

Algumas pessoas deixam o email de contato na sidebar, outras usam uma página com um plugin. Particularmente não recomendo escrever o email de contato porque robôs mal intencionados irão ler, coletar e, no mínimo, você começará a receber muito spam. Um plugin de formulário de contato, além de proteger seu e-mail dos robôs, pode oferecer, por exemplo, algum método de verificação que impeça o envio de spams (como aqueles formulários onde é preciso fazer uma conta matemática básica para que a mensagem seja enviada). O importante é que exista um meio de contato e que ele seja eficaz, ou seja, que você receba todas as mensagens que forem enviadas.

3. Licença de uso

Espero que você não tenha cansado de me ler falando sobre Direitos Autorais, pois esse assunto é importantíssimo e, portanto, com frequência é citado por aqui. Já expliquei inclusive como fazer para usar conteúdo alheio sem ferir Direitos Autorais, mas hoje quero me ater à proteção do seu conteúdo.

Primeiramente você precisa entender como as licenças de uso funcionam e então escolher uma licença Creative Commons para você. Note que além de escolher uma licença CC você também pode detalhar as suas condições de uso, como por exemplo limitar a cópia a um ou dois parágrafos. Escreva essas informações de maneira bem clara e então defina onde ela ficará no seu blog/site. Você pode colocá-la em uma página (assim como o Sobre e o formulário de contato), ou colocá-la no rodapé, ou na sidebar – ou, ainda, em todos esses locais. O importante é que ela esteja visível e clara, de modo que todos que acessem seu blog possam facilmente encontrá-la e compreendê-la.

Acontece com todo blogueiro: um belo dia alguém vai plagiar no mínimo um post seu. É fato, cedo ou tarde acaba acontecendo – conheço tantos blogueiros que já perdi a conta de quantos são, mas todos eles, sem exceção, já foram plagiados em algum momento. Quando isso acontecer, ao invés de ficar discutindo e brigando com o plagiador (ou seja, se estressando), você pode resolver de modo mais rápido e tranquilo se tiver suas condições de uso bem claras no site. Um dia vai acontecer, então previna-se (e, por extensão, também vai aprender a conferir a licença dos outros para não desrespeitá-las).

4. Feed

Não sabe o que é feed? Nesse post eu explico direitinho, com vídeo e tudo – pode ler, eu espero. =D  Leu? Agora saiba: você precisa oferecer feed aos seus leitores. Estamos em 2012, você certamente não quer passar a imagem de ultrapassado (blog e site sem feed é coisa do comecinho dos anos 2000), certo?

Temos aqui no Metablog um tutorial ensinando a configurar feed no FeedBurner, crie seus feeds e, quando contratar alguém para fazer seu layout, avise que feeds você terá (completo? Resumo? Por e-mail? Todas as alternativas?). Feeds são importantes, eles devem ficar bem visíveis no seu blog.

5. Busca

Parece óbvio, mas acredite: há quem esqueça de colocar caixa de busca no site. Não pode, seus visitantes têm que poder pesquisar dentro do seu blog, a busca é fundamental.

6. Categorias

Assim como a busca, as categorias ajudam a navegação dos visitantes, além de organizarem todo conteúdo que você publica. Essa organização se chama taxonomia de websites (existe taxonomia também em Biologia) e interfere inclusive no SEO do seu site.

As categorias servem para separar o conteúdo por assunto. Usando o mesmo exemplo do post que acabei de linkar, um blog de receitas pode ter as categorias Tortas, Molhos, Massas, Carnes, etc. Também é possível criar subcategorias (Tortas, por exemplo, podem ser divididas em Doces e Salgadas), além de usar palavras-chave (ainda no mesmo exemplo das receitas, as tags podem ser os ingredientes que diferem uma torta de outra: ervilha, açúcar mascavo, etc).

Às vezes ficamos em dúvida sobre qual categoria colocar para determinado post, nestes casos procure se lembrar dos seus trabalhos acadêmicos: por mais que eles sejam interdisciplinares, ou seja, usem conhecimentos de várias disciplinas diferentes, existe uma que é a principal, é a essência que norteia todo trabalho.

É importante fazer uma lista das categorias do seu blog – e de subcategorias também, se considerar que elas são importantes para o seu caso específico, bem como das tags. Elabore esta lista e passe-a ao webdesigner que irá projetar seu layout, pois ela precisa ficar visível no site: além de ajudar seu leitor a encontrar o que procura, também poderá despertar nos visitantes o interesse sobre algum assunto que eles inicialmente não sabiam que seu site oferece. Se você já tem um blog, talvez queira rever suas categorias e reorganizá-las se considerar necessário. Na verdade, essa verificação é recomendável de tempos em tempos, para se certificar de que está tudo ok com a arquitetura do seu conteúdo.

Sobre as tags, devo dizer que atualmente nem todo blog usa. A famosa “nuvem de tags” já foi considerada obrigatória, mas hoje não é mais tão utilizada. Em todo caso, previna-se: mesmo que hoje você não tenha nuvem de tags, selecione tags para cada post, assim você não precisará reler post por post caso um dia resolva inserir a nuvem de tags. Aqui no Metablog, por exemplo, as tags não aparecem, mas elas existem: coloco tags em todos os nossos posts, para o caso de um dia resolvermos mostrar a nuvem no layout (e mesmo sem aparecer no site elas podem me ajudar a localizar posts dentro do dashboard).

Esses são os elementos que todo blog/site deve ter. Conforme o caso, é possível que outros elementos se tornem igualmente obrigatórios de acordo com a necessidade específica do site. Dúvidas? Os comentários estão sempre abertos. =)

7 comentários

  1. Oi Lis!
    Estou devorando o Metablog e percebendo o quanto sou ignorante em wordpress hahahaha
    Há mais de 2 anos eu uso um layout desenvolvido pela Xcake mesmo, mas tu acredita que só agora eu descobri que as categorias não funcionam??? Vergonhoso, eu sei…
    Em todo post eu marco as categorias correspondentes, mas quando cliclo nelas na sidebar, joga pra uma página de erro…
    Vc sabe o que pode ser isso? Onde eu errei? :(
    Bjs e obrigada pelas dicas, são preciosas!

    1. Olá, Cris!

      Deve ser um problema na programação, às vezes pode até ser por alguma alteração posterior no layout ou mesmo algum plugin gerando conflito. Sugiro que você converse com seu programador, ele vai poder analisar e te sugerir uma solução com segurança. =)

      Sobre o WordPress, existe muito a se aprender sobre a plataforma, mas também surgem novidades o tempo todo, então temos todos que estar sempre pesquisando, estudando e aprendendo. Continue com a gente. =)

  2. Olá você é muito bacana pra falar e transmite segurança, além do mais o marketing é super profissional, sem polarizar os interesses do público , parabens! adorei!

    1. Oi, Elke!

      Que delícia de comentário! Afinal, quem não gosta de ter seu trabalho elogiado, né? :D

      Por mais que esse seja o blog de uma empresa (e portanto é natural que divulguemos aqui nosso trabalho), nosso principal objetivo aqui no Metablog é ajudar nossos clientes e demais blogueiros a blogarem com mais qualidade, incentivar a produção do próprio conteúdo ao invés de copiar outros blogs, orientar sobre as boas práticas (incluindo Direitos Autorais), etc. Então é sempre legal ter esse feedback positivo, mostra que estamos no caminho certo.

      Continue com a gente. E é claro que pode trazer suas dúvidas – dependendo do caso, se forem dúvidas de interesse geral, quem sabe não vira post? :)

  3. Olá, primeiro quero dizer que amo o blog de vocês e estou seguindo cada passo para iniciar o meu blog com o pé direito. Segundo, gostaria de saber se vcs tem um link de algum tutorial que mostre como colocar um plugin de contato no blog do wordpress, pois eu só achei plug-ins para o programa baixado e eu não baixei o wordpress, uso ele direto na internet.

    1. Karine, quando falamos em instalar o WordPress estamos nos referindo a instalá-lo dentro do seu servidor. Isso é para quem usa o WordPress.org, mas você usa o .com, então você não tem que instalar o WP em lugar algum. O que você precisa instalar aí dentro do painel do seu WP é um plugin de formulário de contato e configurá-lo conforme as instruções do próprio plugin (cada um tem suas possibilidades, então não há um tutorial que sirva para todos os plugins de formulário de contato existentes). Boa sorte! :)

Fechado para novos comentários.