Organizar um calendário editorial não é tão difícil quanto parece

Categoria(s) do post: Organização e Produtividade

Quanto tempo você perde pensando sobre o que vai escrever? Conferindo quais os últimos assuntos comentados e quais você não escreve há mais tempo? Seus problemas acabaram! Com um incrí… Ok, parei, o assunto é sério: produtividade e organização. Vamos aprender a organizar melhor sua vida blogueira e, assim, ter mais produtividade? :)

Nós já falamos sobre o plugin Editorial Calendar – se você não viu, corre lá, eu espero. Viu? Super útil, né? Para organizar posts que já foram escritos e ainda não publicados, não conheço ferramenta melhor. Mas ele não resolve um problema que assola a maioria dos blogueiros: sobre o que escrever hoje?

Taxonomia

Esperamos que você tenha dado uma boa atenção para a elaboração da taxonomia do seu blog, ou seja, na organização das categorias e tags. Se ela não estiver ok, seja porque não deu a devida importância no começo, seja porque elaborou faz tempo (é normal: mesmo blogueiros experientes e organizados precisam revisar a taxonomia de vez em quando), deixe-a em ordem agora.

Pense nos assuntos sobre os quais você escreve como se fossem disciplinas de um curso acadêmico: que conteúdos seriam de cada disciplina? Nesse raciocínio, cada disciplina corresponde a uma categoria. Se você tem um blog de gastronomia ou similar suas categorias podem ser, por exemplo: Bares, Restaurantes, Culinária Italiana, Culinária Tailandesa, Culinária Mexicana, etc. Em Bares você escreve sobre os bares que visitou e coloca sua opinião sobre eles, Restaurantes idem. Nas categorias de cada culinária vão suas experiências e receitas sobre cada prato de cada culinária que você experimentar.

Sim, essa explicação é bem básica e geral. Isso porque cada caso é um caso, é preciso levar em conta as particularidades de cada blog e os objetivos de cada blogueiro na hora de compor a taxonomia. Ainda usando blogs de gastronomia como exemplo: cada blog desse nicho tem sua taxonomia, não necessariamente é igual para todos. Mas essa é a ideia básica sobre taxonomia, agora você precisa sentar e organizar a sua (ou contratar um profissional, caso você não se sinta seguro para projetar tudo você mesmo). É a taxonomia que orienta toda navegação dos leitores no seu blog, portanto merece dedicação especial, invista tempo e/ou dinheiro para deixá-la em ordem.

Taxonomia em ordem, vamos ao próximo passo.

Planejando as publicações

Quantos artigos você consegue escrever por semana? Sim, seria perfeito se você atualizasse seu blog diariamente, seja apenas com posts seus ou contratando um colaborador. Mas sem delírios de grandeza: quantos posts você realmente consegue publicar por semana, sejam escritos por você mesmo ou por um colaborador? Você conhece suas possibilidades e limitações tanto de tempo (para você mesmo escrever) e financeiras (para contratar colaboradores), trabalhe dentro da sua realidade.

São três por semana? Espalhe-os, não publique três dias seguidos deixando o resto da semana sem atualização. Um apenas? Escolha um dia da semana e publique sempre nesse dia. Mesmo um por semana ainda é muito? Faça publicações quinzenais e sempre mantendo o mesmo dia da semana – exemplo: uma semana sim, outra não, sempre na terça-feira.

Agora a taxonomia vai entrar em ação novamente com mais um dos seus benefícios além da orientação de navegação já mencionada: distribua as categorias entre as datas definidas para as publicações. Como? Cuidando para não publicar sempre só os mesmos assuntos, assim você não cansa os leitores e não perde os que curtem apenas uma ou duas categorias (podem ser justamente aquelas que você está ignorando, esses leitores vão acabar deixando de serem fiéis).

Se alguma categoria é mais procurada que as outras, você pode repeti-la, mas sempre com muito bom senso. Exemplo: você tem sete categorias e escreve uma vez por semana, então são oito posts a cada dois meses, sendo assim você pode repetir toda primeira semana do mês a categoria que mais dá retorno e nas outras semanas distribui as outras categorias. Repito: use o bom senso.

Ok, você já sabe como definir as pautas. Mas como organizar isso de modo que seja fácil identificar que artigos estão faltando escrever? Agora é a vez das ferramentas.

Ferramentas para organização editorial

Google Calendar

Se você é um blogueiro antenado e por isso usa o Gmail, provavelmente já conheça a agenda do Google – ela é ótima para organizar o editorial. Dentro da sua agenda você pode criar novas agendas, faça uma só para controlar suas pautas, adicionando a pauta do dia como se fosse um compromisso. Na verdade, é um compromisso mesmo: você adiciona a pauta/categoria como compromisso do dia e ainda programa envio de lembretes nas datas correspondentes aos seus prazos para escrever.

Planilhas

Muita gente ainda usa o pacote Office, mas eu gosto mesmo é do Google Drive: todos os meus arquivos estão lá e posso acessá-los de qualquer equipamento conectado à internet. Você visualiza, edita e atualiza tudo ali mesmo, sem depender de instalar nada e sem precisar ficar carregando o arquivo em pendrives e afins para poder trabalhar remotamente.

Você pode criar sua própria planilha ou ainda usar modelos prontos. Também vale pegar os modelos só para analisá-los, assim você tira várias ideias para sua própria planilha, feita exatamente de acordo com as suas necessidades. Encontrei dois posts com modelos muito bacanas para inspirar você: um é da Nospheratt, autora do Blosque, o outro é da MOT, agência de marketing digital.

Você verá que os modelos incluem muito mais detalhes do que abordei aqui: recebemos muitas perguntas básicas sobre organização editorial e considerei que, se as dúvidas são básicas, muita informação em um único texto poderia confundir mais ainda ao invés de esclarecer e orientar. Então vamos por partes: primeiro você identifica qual é sua melhor maneira para organizar suas pautas, assim vai adquirindo experiência e pode ir melhorando pontos específicos para as necessidades que você identificar para o seu caso.

Evernote

Conhece o Evernote? Ferramenta utilíssima para tudo que você puder imaginar, inclusive organizar pautas. Com ele você pode, por exemplo, salvar links de artigos ou trechos deles dentro do marcador da respectiva categoria e criar links internos entre as notas, facilitando encontrar aquele link bacana que você salvou há meses atrás e que hoje cabe perfeitamente no artigo que você está escrevendo. Com o Evernote as possibilidades são infinitas, use sem moderação, nele você pode montar seu calendário tanto em forma de lista quanto em tabelas/planilha.

Lápis e papel

Sim, lápis e papel. Se é assim que você consegue se organizar, use esse método sem se preocupar em ser chamado de old school. Se você não sabe desenhar um calendário como o que ilustra este post, tudo bem, faça-o simples. Você pode usar um caderno tamanho A4 e reservar as 12 primeiras páginas para o calendário, uma página para cada mês, por exemplo. Também vale colocar em seguida a taxonomia e usar uma cor para cada categoria, assim só num passar de olhos no calendário ao visualizar a cor você já sabe o tema sobre o qual deve escrever. Está com vergonha de usar lápis e papel e precisa de incentivo? Para algumas coisas eu ainda me organizo melhor escrevendo e rabiscando alguns mapas mentais.

E estamos aqui para ajudar, nossas caixas de comentários estão sempre abertas. Ou você já usa algum sistema de organização editorial? Compartilhe conosco, também estamos sempre querendo aprender mais. :)

Fechado para novos comentários.