Quem disse que todo blog tem que render dinheiro?

Categoria(s) do post: Monetização

Você passa tantas horas no Google Analytics que chega a sonhar com os relatórios e estatísticas? Acompanha religiosamente os anúncios e publieditorais de outros blogueiros e chora no cantinho em posição fetal porque você ainda não tem anunciantes? Quer implantar todas as formas possíveis e imagináveis de monetização? Calma. Como diz aquela imagem que andou rodando o Facebook há algum tempo, “inspira, respira, não pira”. Não tenho a solução para sua conta bancária, mas talvez eu possa lhe ajudar a colocar um pouco mais de leveza e alegria nos seus dias, vem comigo. :)

Todo blogueiro conhece alguém que conhece alguém que conhece alguém que ganha rios de dinheiro com blogs. E todo blogueiro conhece um monte de blogueiros que não ganham nada o quase nada com seus blogs. Ou seja, tem mais pessoas com blogs pouco ou nada monetizados do que pessoas ganhando fortunas com seus domínios online. Não digo isso para desanimar você, mas para ajudar a aliviar a pressão. Você precisa mesmo ganhar dinheiro com seu blog para ser feliz?

Pessoas têm hobbies de todos os tipos e não necessariamente ganham dinheiro com isso. Na verdade o objetivo nem é ganhar dinheiro, mas sim ter prazer com seu hobby, fazem por amor e não por dinheiro. Mais ainda: investem dinheiro em seus hobbies ao invés de esperar retorno financeiro. Pense em colecionadores de antiguidades em geral, sejam brinquedos antigos, selos raros ou discos de vinil. Pense em quem coleciona bonecos de personagens de filmes e seriados e/ou de pessoas famosas. Pense em quem tem por hobby a jardinagem: pesquisa, estuda, passa horas debaixo do sol cuidando das plantas, investe em adubos e sementes, dedica um tempo diário para regar o jardim – e faz tudo isso por prazer, por amor, não por dinheiro. Converse com pessoas verdadeiramente apaixonadas por seus hobbies e pergunte o que elas acham da relação dinheiro investido x retorno e provavelmente elas dirão que vale cada centavo investido mesmo não recebendo um centavo sequer de volta.

Você já entendeu sobre blogar por prazer. Agora vamos pensar nas diferenças entre blogs rentáveis e blogs feitos apenas por prazer. Se o blog é rentável, é trabalho e portanto a responsabilidade cresce em níveis bem altos. Você começa a ter restrições de pauta, por exemplo: já não pode mais publicar conteúdo que fuja do nicho, por melhor que tal conteúdo seja. Até a escolha das palavras pode ser afetada, já que conforme o perfil dos seus anunciantes ficam restritas as gírias e “frases da moda” do momento. Mesmo que você diga ao anunciante que é você que escolhe seu conteúdo, inevitavelmente você acaba pensando neles na hora de escrever. Vamos pensar no nicho que tem rendido bem nos últimos tempos: moda e maquiagem. Sinceramente duvido que exista uma única blogueira de cosméticos que nunca tenha deixado de publicar uma resenha negativa pensando que talvez isso fosse afastar anunciantes (“eles vão pensar que se eu falo muito mal deste produto, posso fazer igual com o produto deles”). Não quer dizer que toda blogueira de moda e maquiagem fala bem só porque recebe pra isso – quer dizer que elas podem deixar de criticar para evitar perder anunciantes, e isso também é interferência na pauta, ainda que não seja venda de opinião. Isso fora o que comentei lá no primeiro parágrafo:  relatórios, estatísticas, métricas, conversões… Tudo isso deve ser acompanhado muito de perto quando o blogueiro deseja um blog monetizado.

Blogar por prazer é outra história. É você quem define a pauta e ponto final. Se seu blog é sobre fotografia, mas você está tão apaixonado pelo novo álbum da sua banda favorita e quer fazer um post, tudo bem, não tem que se preocupar com anunciantes que depois podem lhe cobrar que lhe pagam por anúncios para o nicho fotográfico e não fonográfico/musical. Decidiu mudar de nicho? Precisa se afastar do blog por motivos de saúde? Tudo bem, não há contrato de publicação de banner por determinado número de semanas (dentro destas semanas você é obrigado a manter o nicho como está e não pode simplesmente se afastar e deixar de atualizar o blog mesmo que esteja doente). Blogar por prazer também permite não ter nicho específico e sim de variedades, afinal uma das primeiras orientações para quem deseja monetizar é escolher um nicho.

Conheço pessoas que blogam por prazer e outras que blogam por dinheiro. Destas, apenas uma tem rendimentos suficientes para viver de seus escritos – mas só porque seus escritos vão muito além do blog e inclusive o blog conta com colaboradores. As outras que blogam só por dinheiro estão constantemente frustradas com seus blogs, de tempos em tempos têm crises de cansaço e desânimo porque investem, fazem tudo no maior capricho e esmero, e mesmo assim não alcançam os rendimentos esperados. Já as que blogam por prazer, quando se trata de seus blogs estão sempre com um sorriso no rosto. Vou citar dois exemplos, cada blog com um tipo diferente de pauta, para você ver como dá para levar blogs como hobby fazendo tudo bem feito e com leveza e alegria.

A primeira é a Adrielly Sato, do Pequenina Vanilla, e owner do xCake. O blog da Adri pode ser considerado de variedades, no Pequenina Vanilla ela fala de bonitezas que inspiram e confortam e de seu cotidiano. O visual do blog, do layout à formatação dos posts, é lindíssimo. E o conteúdo é uma delícia! Alegre, leve, realmente inspirador, ótimo para dar aquele respiro no meio das tensões do dia-a-dia, fala de decoração à receitas fáceis e gostosas. O objetivo dela não é ganhar dinheiro com o Pequenina Vanilla e sim falar do que ela gosta, por isso ela é totalmente livre sobre o conteúdo que publica. Existe mídia kit no blog, mas não é ela que corre atrás dos anunciantes porque esse não é o objetivo dela, são os anunciantes que a procuram – e como o foco do blog não são rendimentos, ela bloga com liberdade e leveza.

A outra é a Lucia Freitas. Blogueira, jornalista, ativista e militante de várias causas, o Ladybug Brazil é onde a Lucia bloga sobre as paixões e causas que a movem, com toda liberdade editorial. As campanhas que você encontra no Ladybug não são aquelas que visam benefícios à conta bancária da blogueira e sim em favor do coletivo: pelo fim da pólio, Direitos e saúde das mulheres, ativismo digital em geral (Marco Civil, segurança na rede, etc), sustentabilidade em geral, etc. Tanto a Lucia não faz questão de ganhar dinheiro com o Ladybug que o mídia kit nem está disponível para todos, é preciso entrar em contato com ela solicitando.

O que essas blogueiras têm em comum é a blogagem por prazer, sem focar na monetização. As pautas são distintas, ainda que ambas tratem de assuntos que todos nós gostamos e precisamos (tanto precisamos de bonitezas que nos confortem como de consciência social). E eu morro de orgulho por ser amiga de duas mulheres tão incríveis e que fazem um lindo trabalho online sem visar rendimentos financeiros. Sim, ambas vivem de seus trabalhos online, mas não nos blogs que citei aqui, o trabalho que paga as contas delas está em outros espaços digitais. E você observou que as duas investem tempo e dinheiro em seus blogs, mesmo sem esperar retorno financeiro deles?

Estou aqui torcendo para ter conseguido aliviar pelo menos um pouco dessa pressão que você mesmo se coloca sobre resultados com seu blog. Porque o que mais nos dá satisfação nem sempre são os números do saldo bancário. Blogar por prazer traz um sentimento de liberdade tão bom que todo blogueiro deveria experimentar pelo menos uma vez na vida. Concorda? :)

11 comentários

  1. Gostei muito do post, é inspirador e acho que devemos compartilhar o que gostamos e bloggar por prazer!!

    1. Creio que qualquer coisa que façamos só por dinheiro acaba se tornando um fardo, né? ‘Bora blogar por prazer! :)

  2. Nádia comentou:

    Olá. Eu realmente gostei do seu post. E adorei todos os blogs que você citou. Realmente eles são lindos, comecei a acompanhar todos eles. Não acho que tenhamos que visar somente o dinheiro, eu estou começando agora nessa ideia de blog, sempre gostei de escrever… Desde criança, mas por alguns percalços da vida me afastei disso. Hoje tenho 24 anos, advogada e com um anseio enorme de fazer o que eu gosto… Acho que fazer o que gosta é importante e se você puder ganhar dinheiro com isso não tem nada de ruim nisso. Mas, é claro amar o que faz é super importante.

    1. Nádia, não tem nada de errado em ganhar dinheiro fazendo o que gosta. O que não é legal, porque não funciona e traz um stress enorme, é fazer algo só pelo dinheiro. Boa sorte no retorno aos escritos! :)

  3. É, Lis… Você está corretíssima… Fazer o que gosta, em primeiro lugar.. Se puder render, que renda.. Mas não faça só para render… Meu blog começou pequeno (pensei várias vezes em desistir!) e hoje, perto de completar dois anos (em dezembro), deu uma boa alavancada (desde março desse ano), chegando a duas mil visitas por dia e 29.000 curtidas na sua fan page… Isso me deixou muito feliz!!Isso (o reconhecimento do público) não tem dinheiro que pague… Ainda não está rendendo nada e nem espero que isso venha a acontecer, apesar de já ter lugar para anúncios no blog… Gasto, com prazer, pelo simples fato da boa informação… Se vier, ótimo.. Se não, vou continuar fazendo cada vez melhor, pois passar informações de saúde para as pessoas é muito gratificante… Receber comentários elogiando o blog ou uma postagem é o que mais me gratifica… Conheci seu blog hoje… Em um domingo de eleição!! Voltarei sempre! Valeu, obrigado!! Um grande abraço!
    http://www.lersaude.com.br

    1. É isso aí, Gilmar! Se o blog se tornar rentável, claro que é ótimo, mas se não se tornar, tudo bem também. Que seu blog continue crescendo e lhe trazendo satisfação pessoal. :)

  4. Sem dúvida que fazer algo só por dinheiro ao fim de um tempo se torna um fardo, mas principalmente no inicio temos que fazer sacrifícios e por vezes é necessário blogar por dinheiro! Isto se você pretende realmente viver de blogue…
    Bom artigo ;)

    1. Emanuel, o sacrifício costuma ser, pelo menos no primeiro ano, investir dinheiro no blog sem receber financeiramente por isso. ;)

  5. Dalva da Silva comentou:

    Adorei o post!!
    Há anos que venho sonhando em publicar meus “pensamentos” e as coisas que eu gosto. E por fim, este ano, resolvi colocar no “papel” meus escritos. Na verdade, quando comecei nem pensei em ganhar dinheiro com isso, mas sim compartilhar e trocar ideias com outras pessoas.
    O texto foi bem esclarecedor e motivador, pois já vieram me perguntar se eu penso em ganhar dinheiro com o Blog, a resposta foi sim, claro. Porém, tenho clareza que não quero entrar numa “neura” de escrever para ganhar dinheiro. Não quero depender disso para sobreviver, escrevo apenas porque eu gosto.
    Obrigada pelas dicas. ;)

    1. Dalva, até é possível viver de escrever, mas realmente dá muito mais trabalho do que as pessoas pensam. Para viver de blog é preciso estudar muito e sobre tudo que envolve o universo blogueiros, inclusive sobre SEO e pelo menos o básico de programação – estes costumam ser o calcanhar de Aquiles dos blogueiros. Muito boa sorte com seu blog! :)

Fechado para novos comentários.